História de Portugal

História de Portugal

História de Portugal

O território de Portugal corresponde a uma boa parte da província romana de Lusitânia nos territórios entre Douro e Minho e alguns dos territórios da Boetica.

E alguns dos territórios da Boetica, os seus habitantes eram os Iberos e Celtas, e deles surgiram os Celtiberos que sofreram ao longo das costas marítimas implantações de algumas colônias dos Gregos e Fenícios, e mas tarde os Celtiberos e o resto da Península Ibéria tiveram que defender os seus territórios das invasões Cartaginesas e dos Romanos que só conseguiram impor as suas leis a custa de muitos combates, massacres e principalmente depois da morte de Viriato, o chefe dos Lusitanos que morreu no ano de 140 antes de Cristo.

Viriato e considerado pela grande maioria dos historiadores portugueses como o primeiro grande herói nacional, era um chefe lusitano que antes de pegar nas armas tinha sido pastor, caçador e um pouco bandido, Viriato  conseguiu escapar ao massacre que Sulpicio Gaalba efetuou em 149, diante desta ofensiva ele começou a chefiar os seus compatriotas contra Roma e sucessivamente derrotou as tropas de Caius Vetilius em 149, Caius Plantius em  148, Claudius Unimanus em 147 e Caius Ngidius Figulus em 146, Viriato foi derrotado em 144 pelo poderoso Fabius Emilianus e três anos depois se rendeu a Fabius Servilianus quando assinou o tratado entre Roma e Viriato, e  Servilius Caepio o irmão de Fabius recomeçou a guerra no ano seguinte, para em 139 os Lusitanos se submeteram a dominação Romana que durou mais de cinco séculos. A decadência Romana coincide com a chegada dos Bárbaros que nesta época começaram a invadir as terras Ocidentais.

A decadência Romana coincide com a chegada dos Bárbaros que nesta época começaram a invadir as terras Ocidentais.
No período de 409 a 1139 data da fundação do reino de Portugal, toda a Península Ibérica sofreu duas grandes invasões feitas pelos povos de origem Germânicas e pelos Árabes ou Mouros, estas invasões modificaram a estrutura política e social de quase toda a Península Ibérica, ao mesmo tempo que a Galiza era ocupada pelos Suevos de 409 a 585, a Lusitânia passava em 409 aos Alânos, que oito anos mais tarde foram derrotados pelos Visigodos, por volta  de 467 os Visigodos expulsaram do norte da Península os Suevos, e as tropas Romanas e ficaram os únicos senhores dos territórios da atual Espanha e Portugal.

Batalha de Geres

Batalha de Geres

Em 711 a batalha de Geres livrou a Península Ibérica dos Árabes que tinham vindos do norte da África E nos três séculos seguintes a progressão dos Cristãos concentrados nas astúrias reduziu o território dos Mouros, com isto surgiu os reinos de Oviedo, Leão, Galiza e Castela que ocuparam os territórios da antiga Lusitânia.

 

 

Paginas:

A Formação de Portugal

A fragata Dom Fernando II e Glória

A Imprensa

A República

Afonso de Albuquerque

Ampulheta

As Caravelas

Astrolábio

Balestilha

Bandeiras de Portugal

Barquinha

Bartolomeu Dias

Cardeal Dom Henrique Cardeal Rei

Companhia de Jesus

Conde de Palmela

Cristovão Colombo

Dinastia

Diogo Cão

Dom Afonso Henriques

Dom Afonso II O Gordo

Dom Afonso III

Dom Afonso IV o Bravo

Dom Afonso V O Africano

Dom Afonso VI O Vitorioso

Dom António Prior do Crato

Dom Carlos O Martirizado

Dom Felipe II O Pio

Dom Felipe III O Grande

Dom Fernandes Infante de Portugal

Dom Fernando O formoso

Dom João I

Dom João II – O Príncipe Perfeito

Dom João III O Piedoso

Dom João IV O Restaurador

Dom João V O Magnânimo

Dom João VI O Clemente

Dom José O Reformador

Dom Luís O Popular

Dom Miguel O Usurpador

Dom Pedro I

Dom Sancho II O Capelo

Dom Sancho o povoador

Dom Sebastião – O Desejado

Dona Carlota Joaquina

Dona Leonor de Teles

Dona Maria 1 A Piedosa

Dona Teresa

Expansões Portuguesas

Feitos portugueses

Fernão de Magalhães

Gil Eanes

Gomes Freire de Andrade

Infante Dom Henrique O Navegador

José de Anchieta – Apóstolo do Brasil

Liberais e absolutistas

Martins Afonso de Souza

Mauricio de Nassau

Nuno Álvares Pereira

Pedro Álvares Cabral

Perca e reconquista da independencia

Portugal no século XVIII

Primeiras navegações

Quadrante

Rei Dom Manuel I – O Venturoso

Sebastião José de Carvalho e Melo

Torre de Belém

Vasco da Gama

 

 

Os comentários estão encerrados.